IV Jornadas Pedagógicas Vila Franca de Xira BiblioXira:Rede de Saberes
Inserir subtítulo aqui

Carlos Fiolhais

Doutorado em Física Teórica pela Universidade de Frankfurt. É autor de "Física Divertida", "Nova Física Divertida" e co-autor de "Darwin aos Tiros e Outras Histórias de Ciência" na Gradiva, entre muitos outros livros, alguns deles traduzidos e publicados no estrangeiro. Dirigiu a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra e dirige o Rómulo - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra. Recebeu vários prémios e distinções, entre os quais o prémio Rómulo de Carvalho, o Globo de Ouro da SIC e Caras e a Ordem do Infante D. Henrique.

Resumo da apresentação

A história humana está marcada por várias revoluções: a da escrita, que marca a transição entre pré-história e história, mas também a invenção do papel (na antiga China), da imprensa de caracteres móveis (esta também na China, mas reinventada na Europa no século XV) e, nos nossos dias, do computador e da Internet, que permitem o acesso a livros electrónicos.

É curioso reparar que a chamada Revolução Científica foi precedida pela invenção da imprensa no Ocidente e que a circulação
de obras impressas como as de Copérnico, Vesálio, Galileu e Kepler desempenhou um papel essencial na afirmação da ciência.
Desde o tempo de Galileu que cientistas escrevem não apenas para os seus pares mas também para o grande público.
Nos nossos dias muitos são os livros de divulgação científica que se encontram nas livrarias e bibliotecas, em particular as
escolares, sendo necessário um constante esforço para que eles encontrem leitores, em particular os mais jovens.
A revolução digital em curso, resultado da ciência, está a mudar os hábitos de leitura. Os livros electrónicos coexistem com os de papel, podendo especular-se se se virão a impor.